Mato Grosso do Sul Serra da Bodoquena Bodoquena
26/08/2017 MAPA GALERIA


Boca da Onça

A Boca da Onça é o nome de uma fazenda que abriga um complexo de trilhas, com nascentes de rios e cachoeiras, no município de Bodoquena, estado do Mato Grosso do Sul. Há diversas paisagens de tirar o fôlego, em meio à natureza.

Entre as diversas cachoeiras do lugar, há a maior do Mato Grosso do Sul, a Cachoeira Boca da Onça, com 156 metros de altura - o nome, segundo a guia, é porque há uma rocha no interior da cachoeira semelhante à imagem de uma onça.

No passeio, que dura em torno de 4 horas, existem 3 cachoeiras para banho, ponto para mergulho no Rio Salobra e outras cachoeiras que, por questões de preservação ambiental, não é permitido entrar na água.

A visitação ao local é acompanhada por guia, que controla, inclusive, o tempo de banho nas cachoeiras. É tudo, como a maioria dos passeios em Bonito, muito metódico, não há possibilidade de explorar, sozinho.

Por outro lado, a fiscalização torna o passeio muito seguro, até mesmo para pessoas inexperientes, e ajuda na preservação ambiental do local.

Certamente a beleza do local compensa o alto investimento necessário para a visitação.


principais cachoeiras

CACHOEIRA BOCA DA ONÇA - É a maior do Mato Grosso do Sul, com 156 metros de altura, a vista é bela. É possível, em um curto espaço, banhar-se próximo à Cachoeira.

BURACO DO MACACO - É a Cachoeira mais pitoresca do local, porque o seu acesso é feito por um buraco, inundado pelas águas, em um espaço mínimo entre as rochas. Assim, no acesso, não se percebe que há um buraco com uma cachoeira após atravessar o trecho. O acesso, apesar da sensação, é fácil, inclusive há uma corda colocada nas águas para facilitar o trânsito das pessoas.

Como a cachoeira é funda, cerca de 5 metros, há coletes salva vidas para pessoas que não sabem nadar.

Para quem não topar o desafio, é possível apreciar a cachoeira por cima, em um deck.

POÇO DA LONTRA - É uma das mais bela do local. Com uma queda pequena, mas linda, a coloração da água é verde clara. Há uma pausa, de cerca de 20 minutos, para tomar banho por alí.

Na minha opinião, é a mais gostosa para banho.


a trilha

A trilha, de 4 km de extensão, é de nível médio. Embora seja muito bem sinalizada e segura, com pontos de apoio em todos os lugares e acompanhamento do guia, existe muito degraus em toda a extensão da caminhada.

A depender do local que se inicia a trilha, há um trecho ou no início ou no final, de 886 degraus quase contínuos - haja preparo físico.

Há, no entanto, exatamente no meio da trilha, um quiosque para venda de água e lanches.

Não se assuste, vale a pena o passeio.


rapel

Há uma plataforma de 90m de altura para prática de rapel. Atenção, caso deseje fazer, faça a reserva também antecipada, não é possível optar no local.


como chegar

O acesso fica localizado na rodovia MS-178 (Bodoquena/Bonito, km 26). Percorre-se cerca de 10 km em estrada de terra, em boas condições, a partir da MS-178.


informações gerais

Como a maioria dos passeios da região, é necessário contratar o pacote em agências de turismo locais, não vá pra lá sem seu prévio agendamento.

Ao final da trilha há a opção de almoço, pago à parte. Em minha opinião, o elevado preço do almoço não é condizente com a qualidade da comida. Assim, se possível, não faça opção do almoço.



Serra da Bodoquena

Certamente a região da Serra Da Bodoquena, que compreende os municípios de Bonito, Jardim e Bodoquena, no estado do Mato Grosso do Sul, é a mais famosa em ecoturismo do Brasil.

Existe uma diversidade de opções de passeios, como cachoeiras, grutas, rafting, rapel, bóia cross e o destaque da região são as famosas flutuações nos rios, geralmente de água cristalina, em contato direto com as espécies marinhas, como peixes e, eventualmente, jacarés e cobras.

A maioria dos atrativos da região - por questões de segurança e preservação ambiental - são acompanhados rigorosamente por guias.

Se sua intenção for explorar cachoeiras ou rios, com mais liberdade, pesquise bem o passeio que irá fazer, para não ser surpreendido.

Infelizmente, porém - em parte atribuído pela fama, em parte pelo custo de manutenção de guias e trilhas - os passeios da região são bastantes caros, praticamente privando o acesso aos menos favorecidos socialmente, com exceção feita aos atrativos no entorno da cidade de Bodoquena, que são bem mais em conta, por não estarem regulamentados ou inexplorados.

Não tenho dúvidas, a despeito disso, que a beleza da região compensa cada real gasto, mas poderiam existir programas para facilitar acesso à população de baixa renda, não é nada justo privar-lhes conhecer este paraíso ecológico.


como escolher seu passeio em bonito

Existem uma infinidade de lugares abertos à visitação na região, a maioria deles exigem o agendamento prévio em agências de turismo.

Assim, nunca vá à região sem antes confirmar a disponibilidade do lugar que deseja conhecer.

Os hotéis, em regra, possuem convênio com agências de turismo e fazem as reservas do passeio desejado.

Então, quando reservar seu hotel, faça, também, a reserva de seus passeios.

Infelizmente o preço dos atrativos na região é bastante elevado e também são tabelados.

Não há, pois, como pechinchar os valores.

A dica é pesquisar e obter o máximo de informações sobre os lugares para somente fazer os passeios que mais lhe agradam.

As agências de turismo do local possuem sites, com informações detalhadas sobre os lugares, busque, também, videos no YouTube para ajudar em sua escolha.


como chegar a bonito

Bonito fica a 301 km do Aeroporto Internacional de Campo Grande e também há um aeroporto na cidade, operado pela Companhia Azul - mas as opções de vôos não são fartas.

A maioria das pessoas utilizam o Aeroporto de Campo Grande, de lá existem diversas empresas que vendem transfers de Campo Grande a Bonito, mas, certamente, caso não se importe em dirigir, é uma opção muito válida alugar um veículo para utilizar neste percurso e também para locomover-se aos atrativos em Bonito.

A melhor estrada para se chegar a Bonito é pela BR 060, passando pelo município de Sidrolândia e Nioaque.

As demais estradas, e talvez algumas apontados como melhor caminho pelo GPS, direcionar-lhe-ão para estradas de terras, em péssimas condições.


como se locomover em bonito

Em regra, os passeios ficam distantes do centro de Bonito - alguns ultrapassam 70 km. Há, no entanto, transfers que fazem os percursos aos atrativos - e claro cobram por isso.

Alugar um carro é certamente uma opção muito valiosa para transitar na região.

Caso não vá de carro, hospede-se no centro, para curtir à noite, e durante o dia, para percurso até as atrações, utilize dos transfers das agências locais.


a cidade de bonito

Das três cidades que compreendem a região certamente Bonito é a que mais possui estrutura para receber turistas.

Há uma diversidade de hotéis, pousadas e hostels, com uma boa variedade de preços - ao contrário dos passeios, é possível hospedar-se por um preço justo em bonito.

O centrinho de Bonito tem muitos restaurantes, lojas de artesanatos e bares, com programação para agradar todas as idades e gostos.


quando ir a bonito

A estação escolhida dependerá do passeio escolhido:

Para as cachoeiras as estações chuvosas. de dezembro a março, são mais indicadas, pois as águas estarão mais volumosas e com a vegetação mais verde. Nessa época, porém, as flutuações podem ser prejudicadas, porque os rios estão mais turvos com a incidência de chuvas. A temperatura, nesta época, é na casa dos 35 C.

Se seu principal foco for as flutuações, vá na seca, de abril a agosto, mas fique ciente que a temperatura poderá cair bastante, principalmente à noite.


dicas gerais

A maioria dos atrativos da região são vendidos com a opção de almoço, geralmente a um preço muito elevado.

Dos passeios que conhecemos não possuía uma refeição condizente ao preço praticado. Repito não que as refeições estavam ruins, mas poderiam, a par do preço praticado, ser bem melhores.

Então, embora os passeios fiquem longe do centro, se sua fome deixar, almoce no centro de Bonito após o passeio, leve lanchinhos para acalmar seu estômago.



Mapa da região


Recomendamos

Refugio Canaã (Bodoquena)

Para quem deseja hospedar-se em área rural, para passar momentos relaxantes em total contato com a natureza o Refugio Canaã é o local certo.

Trata-se de um verdadeiro paraíso ecológico, localizado na Serra da Bodoquena, às margens do Rio Salobra, afastado do centro de Bonito e Bodoquena.

Conta com apartamentos e estrutura para camping.

Bonito Hi Hostel (Bonito)

O Bonito Hi Hostel é uma excelente opção se deseja ir a Bonito e poupar o bolso na hospedagem.

Há quartos privativos e compartilhados, piscina e uma excelente área de lazer para integração dos hóspedes.

É, pois, muito indicado para quem for viajar sozinho e deseja fazer novas amizades e arrumar companhias para os passeios.

Mais Serra da Bodoquena